Própolis

O própolis é fortemente recomendado para alguns dos seguintes tratamentos:
  • Constipações e gripes;
  • Inflamação de aparelho respiratório;
  • Reforço do sistema imunitário;
  • Afeção do colo do útero;
  • Inflamação dos intestinos;
  • Inflamação dos ouvidos;
  • Rinite;
  • Faringite;
  • Na colite;
  • Na hipertensão;
  • Infeção bocal cingíveis dor de dentes;
  • Queimaduras (usado com mel).

 

O própolis é comercializado em bruto (pasta dura), em soluções alcoólica ou aquosa pastilhas e rebuçados), as pastilhas têm uma ação analgésica na dor de dentes para além da sua propriedade antibiótica natural.

Como tomar própolis
  • Um copo de água com 5 gotas, beber de manhã, ou uma colher de mel e 5 gotas de própolis;
  • Recomenda-se no outono, tomá-lo de manhã e à noite para proteção de gripes e constipações;
  • Para tratamento de uso externo, é um cicatrizante natural de queimaduras, feridas, cortes, etc.
Composição química

O própolis é constituído por uma amálgama de substâncias resinosas balsâmicas ricas em ácido benzoico e óleos essenciais de cera com peso molecular muito elevado. Estão presentes no própolis os seguintes elementos em valores percentuais:

  • Substâncias resinosas e balsâmicas de 50%;
  • Ceras entre 25% e 35%;
  • Óleos essenciais de 10%;
  • Grão de pólen de 5%;
  • Substâncias orgânicas minerais de 5%.

O própolis tem uma ação poderosa antioxidante, por um lado, devido à sua riqueza em flavonoides, e por outro, à presença de vitamina A de origem vegetal, também chamada de Provitamina A.

As vitaminas C e E presentes na composição são também poderosos auxiliares dos mecanismos de defesa da célula. Funcionam como antioxidantes, favorecendo a desativação dos radicais livres. No própolis foram ainda encontradas algumas vitaminas do grupo B (B1, B2 e B6) PP (ácido nicotínico) e a pró-vitamina A, bem como uma série de minerais e micro elementos.

 

 

English EN French FR Portuguese PT Spanish ES